Tratamento do linfedema





Terapia descongestiva complexa ou como conhecemos no Brasil: Linfoterapia, é o principal tratamento para linfedema. Consiste em duas fases: a fase I, de redução do volume e melhora da qualidade, dureza e textura da pele e a fase II, de manutenção dos ganhos obtidos na fase I.


A Linfoterapia diminui o inchaço, reduz a fibrose e melhora as condições da pele, aumenta a drenagem linfática de áreas congestionadas, reduz risco de infecções, reduz desconforto e melhora qualidade de vida e funcionalidade dos pacientes com linfedema. Leia mais



A técnica compreende a drenagem linfática manual, técnica de enfaixamento multi-camadas com bandagem de curta extensibilidade, exercícios específicos, cuidados com a pele, orientações de autocuidados e na fase de manutenção, o uso de compressões elásticas, tais como luva, braçadeiras e meias.


O tratamento ideal é realizado 7 vezes por semana, com duração de 2 a 6 semanas, na Fase I e uma monitorização para acompanhar a qualidade dos dispositivos de compressão na Fase II.


O paciente é parte fundamental do tratamento e deve estar sempre bem orientado para otimizar os resultados. As orientações principais são auto-drenagem nos grupos de linfonodos íntegros e mais próximos ao local afetado, exercícios para realizar em casa, uso correto de bandagens durante a fase I e das compressões elásticas durante a fase II.


O tratamento é realizado por fisioterapeutas com treinamento adequado e experiência na área. O tratamento inadequado pode levar a lesões sérias e por vezes irreversíveis.


A perda de peso corporal é uma recomendação que auxilia no resultado do tratamento.


Outras modalidades de tratamento são realizadas, mas há critérios de indicações bastante específicos que devem ser levados em conta. 


LINFOTERAPIA


O linfedema, sendo uma patologia crônica, deve ter seu tratamento iniciado o mais precocemente possível, pois uma vez instalado, raramente regride e tende a aumentar com o tempo, tornando-se mais fibroso (endurecido) e deixando a pele propensa a infecções.

O Linfedema leve (Fase I) - pode eventualmente regredir, com orientações dos cuidados profiláticos com a pele, cinesioterapia específica e auto-massagem.

A Drenagem Linfática Manual é também muito indicada nessa fase.

Nos Linfedemas moderados a acentuados (fases II, III e IV) - onde já exista fibrose e fibroesclerose da pele, não se pode prescindir do uso de todos os recursos da Linfoterapia.

O fisioterapeuta com Formação em Linfoterapia, de acordo com seu diagnóstico funcional e baseado na sua avaliação detalhada, estabelecerá um programa individualizado de tratamento.

O tratamento é dividido em 2 fases:

1ª fase – Com duração média de 4 a 6 semanas

Intensiva- com freqüência diária - preferencialmente

Inicia com orientações gerais ao paciente sobre o tratamento

A Drenagem Linfática Manual deve ser realizada inicialmente. A Terapia Compressiva com a aplicação de bandagens multi camadas e associada à cinesioterapia, complementa o tratamento.

Objetivo: redução máxima do volume do linfedema, redução da melhora da estética e da funcionalidade do membro.


2ª fase - Manutenção

Objetivo: manter a melhora conseguida na 1ª fase, para evitar a recidiva do linfedema.

Paciente deve estar bem conscientizado, orientado e comprometido com o tratamento.

Uso contínuo de contenção elástica adequada, indicada pelo fisioterapeuta.Reforço das orientações quanto aos cuidados da pele, exercícios físicos e automassagem.

Duração: Reavaliações mensais.