Perguntas mais frequentes


1. Quais as indicações da fisioterapia para pacientes oncológicos?

A fisioterapia é indicada para preservar e/ou recuperar os movimentos do corpo, além de tratar os possíveis efeitos causados pelos tratamentos oncológicos, tais como fadiga, dor e linfedema.


2. Quais os tipos de câncer a fisioterapia pode auxiliar?

O Fisioterapeuta especializado em Oncologia pode auxiliar nos diversos tipos de câncer, como câncer de mama, pulmão, próstata, tumores de cabeça e pescoço, uro-ginecológicos, intestinais, oncohematológicos e cuidados paliativos.


3. Quais os benefícios da fisioterapia para o paciente oncológico?

A fisioterapia beneficiará no alívio da dor, manutenção e recuperação de força muscular, alívio de tensões musculares, prevenção e redução de edemas e linfedemas, orientações e cuidados no pré e pós-operatório.


4. Qual o objetivo da fisioterapia nos tratamentos oncológicos?

O objetivo da fisioterapeuta é melhorar a qualidade de vida e a funcionalidade do indivíduo.


5. Quando devo iniciar a fisioterapia?

A fisioterapia deve ser iniciada o mais breve possível. Irá atuar desde o preparo para a cirurgia, no pós-operatório e durante os tratamentos oncológicos (quimioterapia, radioterapia, endocrinoterapia)


6. Qual é o profissional capacitado para realizar o tratamento físico em paciente oncológicos?

O Fisioterapeuta especialista em oncologia é o profissional qualificado para prevenir complicações e tratar o paciente oncológico.


7. Tenho câncer, eu terei linfedema?

Nem todos os pacientes de câncer, desenvolverão linfedema. O risco de desenvolver linfedema depende do tipo de cirurgia realizada, da extensão da cirurgia, da quantidade de linfonodos removidos, da área que foi realizada radioterapia, da realização de quimioterapia de forma periférica do membro do mesmo lado da cirurgia, além da idade e do peso corporal do paciente.


8. Posso usar meia/braçadeira para prevenção do linfedema?

A prevenção do linfedema pode ser feita através de cuidados com a higiene, hidratação e com a integridade da pele do membro, além da realização de atividade física.


9. Estou em tratamento oncológico, posso fazer atividade física?

Sim, a atividade física tem mostrado inúmeros benefícios durante o tratamento oncológico. Atua no sistema imunológico, melhora a disposição, as taxas de açúcar e gordura, a capacidade física, o equilíbrio, a força muscular e as amplitudes de movimento, o fluxo sanguíneo e a autoestima, além de melhorar a sensacão de fadiga.


10. Quando posso iniciar a atividade física?

As atividades físicas devem ser bem orientadas e monitoradas por um fisioterapeuta capacitado. Devem ser iniciadas com cautela e sempre observando as necessidades e particularidades de cada paciente.

A intensidade, frequência e modalidade do exercício serão definidos conforme condição clínica e análise dos exames laboratoriais (níveis de hematócrito e plaquetas). 


11. Qual atividade física é mais adequada?

A atividade física deve ser baseada no que é seguro e agradável para cada paciente. Pode ser realizada com exercícios aeróbicos, como caminhadas, associados ou não a prática de exercícios resistidos.